SAÚDE NA ESCOLA



O Programa Saúde na Escola (PSE) visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população brasileira. Como consolidar essa atitude dentro das escolas? Essa é a questão que nos guiou para elaboração da metodologia das Agendas de Educação e Saúde, a serem executadas como projetos didáticos nas Escolas.

Nosso trabalho é realizado na Creche Municipal Cantinho Feliz e na Escola Municipal Joaquim Ribeiro.



  • CRECHE MUNICIPAL CANTINHO FELIZ







"Este é o resultado de um sonho que foi construído durante 10 anos de muita dedicação, amor, perseverança, fé e muito suor."


  • ESCOLA MUNICIPAL JOAQUIM RIBEIRO



A Escola Municipal Joaquim Ribeiro é uma escola da 3ª CRE situada no bairro de Inhaúma, Rio de Janeiro,que atende da Educação Infantil ao 9º ano. A escola desenvolve vários projetos exercendo um lindo trabalho nesta escola.




As atividades de educação e saúde do PSE ocorrerão nos Territórios definidos segundo a área de abrangência da Estratégia Saúde da Família (Ministério da Saúde), tornando possível o exercício de criação de núcleos e ligações entre os equipamentos públicos da saúde e da educação (escolas, centros de saúde, áreas de lazer como praças e ginásios esportivos, etc).

No PSE a criação dos Territórios locais é elaborada a partir das estratégias firmadas entre a escola, a partir de seu projeto político-pedagógico e a unidade básica de saúde. O planejamento destas ações do PSE considera: o contexto escolar e social, o diagnóstico local em saúde do escolar e a capacidade operativa em saúde do escolar.

A Escola é a área institucional privilegiada deste encontro da educação e da saúde: espaço para a convivência social e para o estabelecimento de relações favoráveis à promoção da saúde pelo viés de uma Educação Integral.

A Agenda de Educação e Saúde é uma estratégia fundamental de implementação das ações compartilhadas nos territórios municipais. São escolhidos “recortes” do território integrando escolas e unidades de saúde, a fim de gerar uma articulação das práticas. A Agenda definirá as propostas comunitárias para estes micro territórios onde as escolas estão inseridas, refletindo as expectativas comunitárias em relação à interface educação e saúde.

Ao longo do ciclo de vida, a vigilância em saúde das crianças, adolescentes e jovens é responsabilidade das equipes de Saúde da Família (ESF), às quais compete realizar periodicamente a avaliação das condições de saúde das crianças, adolescentes e jovens que estão nas escolas inseridas em seus territórios adscritos. Frente às necessidades de saúde identificadas, as ESF devem se articular com toda a rede de serviços de saúde, com o setor Educação e com outros equipamentos existentes na comunidade, para a elaboração de planos terapêuticos integrais e integrados para a resolução das necessidades e dos problemas detectados.A ESF constitui o serviço de saúde que interage com a escola e que se articula com os demais serviços de saúde. Por isso, sempre que se detecte uma criança, adolescente ou jovem com necessidades ou problemas de saúde, deve-se designar um profissional da equipe de saúde, em conjunto com um representante da comunidade escolar, para fazer o acompanhamento e coordenação do cuidado ou plano terapêutico proposto, mobilizando os recursos de saúde e educacionais necessários, evitando-se ou reduzindo-se ao máximo o afastamento dos estudantes de suas atividades escolares normais.

O Programa Saúde na Escola (PSE) preconiza que crianças, adolescentes e jovens escolares tenham acesso, pelo menos uma vez por ano, preferencialmente nos inícios dos períodos letivos, à avaliação clínica e psicossocial.







EXAME FÍSICO:


                                                                                                                          Ausculta cardíaca e palpação de pulsos. A medida rotineira da pressão arterial está indicada a partir dos três anos de idade e deve ser realizada nas avaliações anuais, de acordo com a técnica adequada; A triagem rotineira para escoliose em adolescentes costuma ter um número excessivo de falso-positivos e encaminhamentos desnecessários.








ATIVIDADE FÍSICA:

 Exercícios físicos misturados com brincadeiras saudáveis e orientadas por um profissional nunca é demais!!


Na Creche Cantinho feliz

Na Escola  Municipal Joaquim Ribeiro



MONITORAÇÃO DE CRESCIMENTO:


As crianças menores de cinco anos necessitam de acompanhamento sistemático do crescimento e do desenvolvimento. Com relação aos escolares, hoje em dia, embora o valor da monitorização do crescimento como indicador do estado de saúde Avaliação da acuidade visual A partir dos três/quatro anos, está indicada a triagem da acuidade visual, usando-se tabelas de letras ou figuras. Devem ser encaminhadas ao oftalmologista as crianças de três a cinco anos que tenham acuidade inferior a 20/40 ou diferença de duas linhas entre os olhos, e as crianças de seis anos ou mais que tenham acuidade inferior a 20/30 ou diferença de duas linhas entre os olhos.

Nutricionista Penha realizando avaliação antropométrica








AVALIAÇÃO DA SAÚDE BUCAL




É recomendável que toda a equipe de saúde desestimule enfaticamente a ingestão de alimentos comprovadamente cariogênicos, principalmente açúcares refinados. Além disso, estimule a escovação dentária e o uso do fio dental. No tópico intitulado “Avaliação da Saúde Bucal”, são feitas orientações específicas sobre como conduzir essa avaliação.

Por que fazer?

A avaliação de saúde bucal permite a identificação das necessidades de saúde bucal dos escolares, possibilitando o planejamento das ações a serem desenvolvidas.
A avaliação da saúde bucal de escolares tem sido uma clássica prioridade em odontologia pois a escola tem grande influência sobre a saúde dos escolares. Por isso, há muitos anos existem programas de saúde bucal sendo desenvolvidos em escolas. A priorização dos escolares permitiu o controle da cárie na maioria dos países onde isso ocorreu. Isso porque os pais e professores são os aliados dos profissionais de saúde para que os escolares tenham hábitos saudáveis.


Dra Daniele

Dra Gabriela














ASB Adriana



AVALIAÇÃO DA AUDIÇÃO


Desde o nascimento, toda a equipe de saúde deve estar atenta para o desenvolvimento da fala e da audição. Testes específicos, como a audiometria, são recomendados para crianças com fatores de risco, o que é explorado melhor no tópico “Avaliação Auditiva”.





ATUALIZAÇÃO DO CALENDÁRIO VACINAL



A imunização contra doenças transmissíveis tem eficácia clara e amplamente documentada. Portanto, há justificativa para se recomendar enfaticamente a aplicação de todas as vacinas disponíveis, ressalvadas as contraindicações específicas. Possibilitar o cumprimento do calendário de vacinas dos órgãos oficiais é obrigação do sistema de saúde e de todos os profissionais da ESF, devendo ser seguido (BLANK, 2003). Informações complementares estão
disponíveis no tópico “Atualização do Calendário Vacinal”.




AVALIAÇÃO NUTRICIONAL



Quando a criança está faminta ou mal nutrida (podendo, neste caso, estar abaixo ou acima do peso ideal para sua faixa etária), tem mais chance de adoecer, de faltar à escola e ficar atrasada em relação à sua turma. Fica mais irritável, tem dificuldade de concentração e mais baixos níveis de energia. Padrões alimentares não saudáveis podem resultar em subnutrição, deficiência de ferro, sobrepeso e obesidade.





Matéria do Blog da Escola Municipal Joaquim Ribeiro

A equipe da Clínica da Família que desenvolve o Programa Saúde Presente na nossa escola trouxe para os alunos um vídeo muito interessante sobre um importante tema para a saúde dos alunos:A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL.


O espaço escolar representa ambiente ideal para que ocorra promoção da saúde entre as crianças e jovens. Quando o assunto alimentação saudável é bem trabalhado conseguimos atingir o objetivo principal: melhorar a saúde dos nossos alunos através de hábitos saudáveis de alimentação e eliminar da comunidade escolar as práticas de alimentações consideradas inadequadas causando interesse entre a futura geração em melhorar a saúde e fazendo com  que eles levem estes hábitos e conhecimentos para sua casa. Os alunos precisam compreender o valor da boa alimentação, aprendendo a escolher alimentos que além de nutritivos tenham alto teor de qualidade e adequando as refeições de acordo com as necessidades demandas pelo organismo.


Depois de aprender muitas coisas sobre alimentação saudável as crianças confeccionaram cartazes sobre o assunto de forma coletiva.




A alimentação qualificada se torna um hábito difícil de ser perdido depois que vira rotina. É importante que o aluno aprenda que deve comer alimentos variados evitando uma alimentação monótona e pobre em vitaminas e nutrientes para seu desenvolvimento. Precisamos também levá-los a compreender os danos do consumo excessivo de doces e refrigerantes e alimentos que prejudicam o seu desenvolvimento quando consumidos em excesso como frituras e lanches do tipo “fast food” que muitas vezes ocupam o lugar da preferência dos alunos no lugar de alimentos saudáveis. Uma boa alimentação dá energia para o corpo funcionar bem e é responsável para se obter uma boa saúde. A alimentação deve ser nutritiva, variada e em quantidade suficiente para ajudar no crescimento e desenvolvimento do organismo.







AVALIAÇÃO DA ESTATURA PARA A IDADE E DO IMC PARA A IDADE





O índice de estatura para a idade expressa o crescimento linear da criança. É o índice que melhor indica o efeito cumulativo de situações adversas sobre o crescimento da criança, como problemas durante a gravidez ou desnutrição na primeira infância. É considerado o indicador mais sensível para aferir a qualidade de vida de uma população. Trata-se de um índice incluído recentemente na Caderneta de Saúde da Criança.




“ O Cálculo feito na figura ao lado foi realizado com base nas medidas de crescimento usadas pela pediatria. Esses números podem variar um pouco para mais ou menos ( em gramas ou centímetros).”


Integração



                O NASF representado pela Psicóloga Verônica e o Prof. Luciano fazem Grupo com alguns dos Adolescentes da Escola Joaquim Ribeiro ... 

                Confira no vídeo abaixo:




E depois também realiza reuniões com os pais de alguns alunos:




RESULTADOS




Em busca de resultados positivos observamos que apartir do momento que nos propomos e nos disponibilizamos a comunidade sempre cria e recria numerosas possibilidades de se encontrar e se organizar para a melhoria da sua qualidade de vida, que precisam ser reconhecidas e valorizadas quando se fala em produzir e promover a saúde de sujeitos e coletivos.
Assim, é importante que as equipes de Saúde da Família envolvam-se nos espaços criados pela comunidade (formais, informais, casuais, circunstanciais) para melhor compreender a dinamicidade da vida naquele território, corresponsabilizar a comunidade nos projetos que são de interesse dela e integrar saberes e práticas em saúde.

O propósito do encontro com a comunidade e com os demais profissionais que trabalham num território de responsabilidade é o diálogo. Por meio dele se conhece melhor a história de constituição daquele território e da comunidade, entendem-se mais os vários interesses, potencialidades e dificuldades que nele estão presentes, bem como é possível elaborar estratégias mais criativas para a solução dos problemas vivenciados pela comunidade.

Diálogo e encontro – pressupõem a ampliação de nossas capacidades de escuta e de considerar respeitosamente a diversidade de olhares, vivências a respeito de uma mesma situação, opiniões e posturas, lembrando que é a pluralidade de papéis e atuações na comunidade que, muitas vezes, viabilizará as soluções locais para as dificuldades identificadas.

Acreditar na capacidade da comunidade que habita o território em que a escola se insere de identificar e potencializar espaços e/ou construir iniciativas promotoras de práticas mais saudáveis e articular redes em defesa da saúde e da qualidade de vida é um pressuposto fundamental no âmbito da promoção da saúde.

A Clínica da Família se propõe a uma metodologia participativa que pede para conhecermos bem a forma como as relações acontecem em nosso território de responsabilidade, envolvendo estratégias como a problematização, identificação de recursos, planejamento, sistematização e avaliação de ações criadas pelas pessoas e comunidades que vivem aquela realidade.

Com essa técnica, podemos construir relações entre a realidade vivida e a realidade desejada no futuro pela comunidade, identificando que a distância a ser percorrida entre esses dois pontos envolve a responsabilidade de todos e um movimento coletivo na busca e operacionalização de soluções. O futuro coloca-se nas mãos de todos os atores e passa a funcionar como possibilidade concreta de transformação, apresentando com metas e resultados possíveis.







Fotos :

















________________________________________________



Reunião com a Direção da Creche Municipal Cantinho Feliz



Tema: Alimentação saudável e Guia alimentar para crianças de 2 a 3 anos. 
Data: 12/09/2013
Profissional (s) responsável (s): 
Maria da Penha(Nutricionista NASF), Missayle(Enfermeira). Fernanda(Nutricionista CAP 3.2 ).
Participação: Maria da Penha(Nutricionista NASF), Missayle(Enfermeira). Fernanda(Nutricionista CAP 3.2 ) e Direção da creche.


Encontro realizado na creche Municipal Cantinho Feliz para organizar participação na reunião de pais onde será apresentado o Guia Alimentar para crianças de 2 a 3 anos. Realizada também atividade educativa sobre alimentação saudável pela Equipe Águia de Ouro.

________________________________________________






Evento na CRECHE em comemoração ao

 DIA DAS CRIANÇAS!!


               No dia 11.10.13 alguns funcionários da Clínica estiveram na Creche Cantinho Feliz em comemoração ao Dia das Crianças e distribuíram presentes!! Presentes esses doados por todos os funcionários que num gesto de Amor e Carinho apadrinharam um pequenino e proporcionaram alegria dessas crianças. Era tamanha alegria deles... os olhinhos brilhavam de felicidade!!
               E os funcionários que estiveram presentes distribuindo os presentes sentiram-se emocionados e realizados em participar desse Evento em nome de todos da Clínica!!



Confira algumas das fotos!!











FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!!

Todas as fotos desse dia especial estão na nossa página do facebook no Álbum: Dia das Crianças na Creche Cantinho Feliz, no link abaixo:




__________________________________________________
                
Matéria no Blog na Escola Joaquim Ribeiro


O PSE (PROJETO SAUDE NA ESCOLA) através dos agentes de saúde da Clinica da Família realizam diversas atividades de acompanhamento da saúde bucal dos nossos alunos, pesagem e ações relacionadas à promoção de saúde e qualidade de vida.
Os alunos recebem kits de escovação e aprendem sobre a forma correta de escovar os dentes e noções sobre saúde bucal.







A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL

 A saúde bucal é importante porque a maioria das doenças e a própria saúde começam pela boca. Por exemplo, se você não se alimenta bem, não conseguirá ter uma boa saúde bucal, nem geral. Por isso, é fundamental manter uma boa higiene e, consequentemente, ter dentes e gengivas saudáveis.

Para que isto ocorra, devemos tomar algumas medidas, tais como:
• Correta higienização, com escova e fio dental
• Consumo inteligente de carboidratos (açúcares)
• Uso correto do flúor, para fortalecer os dentes
• Acompanhamento da saúde bucal pelo dentista

Guardem sempre estes conselhos fundamentais para a saúde bucal:




Blog da Escola Municipal Joaquim Ribeiro: 

________________________________________________









Confira nosso álbum de fotos, com todas as nossas atividades na Escola e na Creche no link abaixo:










0 comentários:

Postar um comentário